……………………………. YOUR PRIVATE TOURS AND MEETING POINT TO PORTUGAL EXPERIENCES
t. (+351) 916607450 | 925000216 (24h) 917203096 | skype: portaexpresso

Convento da Arrábida

Na vertente sul da Serra da Arrábida, a 16 km de Setúbal e virado para o mar localiza-se o Convento da Arrábida.

O Convento da Arrábida apresenta uma área de 25 hectares e teve a sua origem numa pequena cela construída em 1539. A sua edificação remonta ao século XVI (1542) e foi outrora um mosteiro franciscano, fundado por Frei Martinho de Santa Maria (frade castelhano da ordem de São Francisco), a quem D. João de Lencastre (primeiro Duque de Aveiro) cedeu as terras da encosta, no seguimento de aquele ter confessado o seu desejo de ser um eremita, dedicando a sua devoção a Nossa Senhora da Arrábida.

Convento da Arrábida, Serra da Arrábida, Setúbal, PORTAexpresso

O Convento da Arrábida é composto por zonas outrora destinadas ao culto religioso e meditação e abrange o Convento Velho, localizado na parte mais elevada da serra; o Convento Novo, situado a meio da encosta, as suas capelas, o jardim, o Santuário do Bom Jesus, cinco torres redondas, um conjunto de quarenta celas, um refeitório, uma cozinha, uma biblioteca, os aposentos do Duque de Aveiro e zonas de alojamento a peregrinos.
Curiosamente todo este complexo forma uma aldeia que se destaca no verde intenso da Serra da Arrábida.

Podem ser encontradas no interior do Convento da Arrábida peças de cerâmica e de madeira, cantarias, tetos pintados, esculturas de santos e de Cristos (em terracota e de madeira), bem como os azulejos das capelas e materiais alusivos ao mar (conchas e pedrinhas).

Aquando da chegada dos primeiros franciscanos à Serra da Arrábida e tendo em conta que o Convento da Arrábida ainda não existia, aqueles viviam em pequenas grutas situadas no cimo da Serra.

As celas do Convento da Arrábida foram construídas praticamente na rocha, apresentando dimensões bastante reduzidas, apenas as necessárias para cada monge se mover no seu interior, não lhes permitindo permanecer de pé.

No ano de 1834, devido à extinção das ordens religiosas, as instalações do Convento da Arrábida foram abandonadas pelos frades franciscanos, o que deu origem a inúmeras pilhagens e estragos, ficando em 1863 a pertencer à Casa de Palmela (Duques de Palmela).
Em finais do século XIX, o Duque de Palmela decide edificar a parte ocidental do Convento da Arrábida com uma nova dependência destinada á habitação .

Em 1990, o Convento da Arrábida foi adquirido pela Fundação do Oriente e requalificado como espaço cultural, onde atualmente são realizados inúmeros eventos.

Comments are closed.